segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Felicidade de Plástico

Saudades do tempo em que minha maior preocupação era encontrar um pedaço de plástico para colocar no pneu de minha bicicleta e ouvir o som que trazia a ilusão de que estava sobre algo motorizado. Saudades do tempo em que ansiava crescer e me livrar de uma vez por todas das “terríveis lições de casa”. Saudades do tempo onde brincava de “ser”, escolhia personagens que rodeavam minha imaginação e me tornava eles por um dia, por exemplo, já fui Goku, já fui Cybercop, já fui espião, já fui tartaruga ninja, já fui cavaleiro do zodíaco, já fui...

Tempos que não voltam mais, hoje diante de tantas responsabilidades: formar-me na faculdade, ser bem sucedido profissionalmente, ter bons amigos, “crescer” em Deus (o que muitos confundem com crescer ministerialmente), buscar alguém para constituir uma família, olho para trás e imagino por que não encarar tudo isso como encarava quando era apenas uma criança, com pureza, sem a malícia que a idade nos acrescenta a cada ano que vivemos?

Por que se preocupar? Por que andar cabisbaixo? Por que chorar? Por que não olhar para o alto? Tudo passa e tudo passará, mas nós permanecemos, por isso tomo uma decisão cuidarei de mim sem se preocupar com coisas que muitos julgam tão importantes. Talvez o que falte para mim ser plenamente feliz seja: procurar o plástico que ira fazer minha vida ganhar um “motorzinho” que mesmo sendo uma ilusão, me trouxe felicidade um dia e com certeza não será diferente hoje.

Ando um tanto quanto nostálgico ultimamente, e um tanto preguiçoso não escrevo faz tempo, esse texto surgiu em uma corrida desenfreada contra o tempo para chegar à faculdade e não perder uma prova, trânsito, nervosismo e correr debaixo de chuva desesperadamente para não chegar atrasado, vieram-me à mente lembranças que fizeram os meus olhos marejarem, o que realmente é importante?. Ah detalhe, tomei muita chuva cheguei atrasado e perdi a prova a qual me referia, mas não tem problema, tudo passa...

5 comentários:

Anônimo disse...

puxa!!!!!
animal... creio que seja o que muito pensam dentro de si mas nao tem coragem de dizer......bons tempos que nao voltam mais......

seus textos sao sempre fantasticos
vc manda bem demais
um abraço
bruno de oliveira

Alexandre Fernandes disse...

Gostei de ver Magal!
Mas já está na hora de atualizar esse trem aqui.
Abraço!

Frodo disse...

puxa nem sei o que dizer......
como era bom "ser", ter super poderes, voar, sonhar sem lemites.........

É muito bom ser seu irmão, aprendo muito com você!!!!!

sou puxa saco....

abrass!!!!

Rubiane disse...

Oi André, td bem? é a Rubi, viu entrei no seu blog e achei bem legal!! ;)

nilce disse...

Olá André!

Adorei ler os seus textos! Cheguei ao seu blog por estar aqui de bobeira procurando algum com um nome tão exótico quanto o meu, que está vergonhozamente largado, rs.

Parabéns, passarei a segui-lo, eu posso?

Nilce